terça-feira, 16 de abril de 2013

aparatos eletrônicos desnecessários

esperamos as conclusões finais
achando que um tipo de remédio
ou luz fluorescente irá aparecer do nada
analgésicos e anti-inflamatórios

estivemos tão atarefados
salvando todo o mundo

despencando
aos milhares de pedaços
migalhas

diagnosticamos o raciocínio lógico
escondido nos olhos e ouvidos
no som das portas
da ruas
bueiros, buracos
reentrâncias
entreabertas
pernas e dedos

compramos vergonha na cara
um pouco de medo
construímos pontes e capas impermeáveis
em plena era digital
a realidade das marcas na pele
o desejo de atravessar a cerca eletrificada
muitos encontraram a morte
nos cadeados e fechaduras
onde os ratos anseiam por algumas horas a mais
rondam
roem até os ossos
as rachaduras e tornozelos
os ossos
roem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget