domingo, 18 de maio de 2014

uma e quarenta e seis

temos os mesmos sabores em nossos lábios
tanto comemos terra e fincamos raízes
levamos nas costas as ferramentas
necessariedades tantas
estamos muito longe de onde começamos
morremos de medo do esconderijo
nossa cama é insegurança tanta de outros
dormimos em qualquer lugar que faça o escuro
sem importar o verdadeiro sentido da vitória
somos derrotados e não exibimos a vergonha
estaremos em mesmos destinos e horas distintas
de ser o cansaço desde o início de qualquer dia
as diferentes formas de hemorragia
em todo o restante de nossas vidas
onde esperamos todos os restos de nossas vidas
todos os pequenos pedaços espalhados
onde nada que viesse realmente nos atingiria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget