terça-feira, 12 de junho de 2012

faces


o cansaço não é mais uma síndrome
importa-se ou não ter onde dormir
deitar-se-ia em escadas e recortes de jornal
queria olhos outros vendo a tudo redor
remelas guardavam-lhe a cegueira
teria pouco medo de cair
no que pudesse demais ser
ávido em escolhas errôneas 
endorfina e emoções sintéticas
resguardadas em falta de pudor


salva-me a pele e rostos


guardai-vos em cobertores e segredos
o profano intelecto corrompido
pela falta da vontade de viver

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget