segunda-feira, 11 de março de 2013

flor aos pedaços

a janela aberta escapava os olhares
para todos os que passavam
mundo esse de cores e desbotados
abotoaduras e ressentimentos
nada passaria despercebido
aos olhos tão cansados
verdade que o sol nasce
a quem não quer enxergar
teria medo da noite e do escuro
do beiral e das sombras e dúvidas
seguindo a voz temerosa
jogue-se
repetidamente
jogue-se
o chão é o mais confortável abrigo

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget