terça-feira, 14 de maio de 2013

relativo tempo

queremos um pouco mais de abrigo e lágrimas
daquela salvação que não nos acorda
coagimos todos os dias
travestidos de escuro e luzes incandescentes
cremos na inocência dos pecados
cobertos com nossa pele indecente
a realidade que ainda sufoca
e todos os comprimidos
as molduras e acabamentos
nada sobreviveria no passado
não querer tanto tempo para conversar
e perguntar sobre o que ainda não passou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget