domingo, 8 de julho de 2012

senso de ridículo


não faz tanto frio
para tremermos assim
temos medo da verdade
mas não cansamos de fingir
deixei as lembranças
deixamos
onde encontrei teus fragmentos
mãos
levantei e morri de inveja
o sorriso se foi tão cedo
o sol tentou seguir sozinho
luzes e holofotes
lâmpadas incandescentes
retrocessos
processos
braços pernas e direções opostas
perdendo o senso comum
destravamos portas e caminhos
Senso de ridículo e alarde
Afogando as mágoas
em lágrimas irrisórias
arriscamos o desespero
pouco a pouco pouco pouco
esperando lareiras e respostas
cansados de sentar

Um comentário:

  1. olá...
    é com muito prazer que lhe convidamos pra participar do Sarau Para Ty.
    acontecerá na próxima sexta-feira 21/07/2012 as 20:00hs
    venha ouça, participe e se envolva...
    local: ELIPSE CULTURAL (AO LADO DO CÓLÉGIO PLANTE)
    mais informações:


    www.sarauparaty.blogspot.com

    sarau_paraty@hotmail.com

    Abraço. Priscila e André Limax

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget