terça-feira, 6 de agosto de 2013

sombras falantes

demos olhos errados descobertos
arrancados das cavidades
glóbulos vermelhos em total descompasso
dançam em volta do fogo
amor aos pedaços
mordidas no lábio e dedos amáveis
calorosas horas que passam
incendiadas
verdades as que não enxergam
caem pelos cantos
dentro das veias
nossos encantos de fadas
fadados ao desejo do acaso
não ainda existe nada mais deste lado
que valha a pena
manter mesmo assim tão perto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget