terça-feira, 19 de novembro de 2013

pausa infinita para um descanso

sobraram espaços em branco
e as pegadas se foram com o tempo
os ponteiros não perdoam
perdemos todas as horas
possivelmente observando
o quanto inútil é o relógio
nos divertimos andando em círculos 

parando por alguns momentos
por que amamos descansar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget