sexta-feira, 22 de julho de 2011

primeira imagem

a melhor programação diária
em televisores monocrômicos
esculhamba a verdade
já passamos da idade de sonhar
sobre o efeito imediato segundos após
a injeção fumegante penetrar
sinceramente não enxergamos salvação
no que dizem por aí
perdemos o tempo e os cabelos
que caem sem hesitar
o mundo não é mais o mesmo
ainda assim acreditamos em mudanças
mudanças não exatamente radicais
pequenas trocas de lugar
favores desnecessários
ouvimos a musica
e fizemos nossos deveres de casa
estranhamos a programação
de ostensiva ameaça ao pensamento
talvez um deus que nos ajude
não perdemos por esperar

3 comentários:

  1. Bem vindo! Bem vivo! Bem verdade!

    Desejo-lhe sucesso em sua nova perspectiva de mídia! XD

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. refletir no mesmo poema sobre banalidade da tv, sobre o tempo, sobre mudanças e sobre religião. Gosto dessa mistura. Começou com tudo. Bem vindo ao mundo dos bloggeiros. vou adicionar o seu ao meu blog

    ResponderExcluir
  3. A banalidade da TV tem se tornado cada vez mais intensa. Fica a dúvida, quem assiste se vende? Pois bem, entre o risco de me vender prefiro dela não me abastecer.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget