domingo, 24 de julho de 2011

Rastros

quando a noite se espalha
deixando para trás as sombras
tememos por nossos narizes
queimamos até a base
onde deixamos rastros visíveis

já passamos por aqui antes
quanto mais cedo melhor
sempre costumávamos nos enganar
e se fossemos melhores
talvez não tivéssemos morrido de sono

a pressa é a pior inimiga
já que não sabemos por onde começar
o silencio nos apavora
e nenhum ruído irá nos confortar 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget