quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

rascunho poético

vestes imundas
e cicatrizes
sorrindo escárnio
em direção oposta
aos olhos carregados
incerteza
choro apertado
dedos amarelados
sujeira aos pedaços
garrafas vazias
papeis amassados
sonhos perdidos
poesia




Um comentário:

  1. yeah,
    infindáveis noites deixadas, esbórnias conjuradas em rascunhos, desamores traçados, sensações e lágrimas que não estragam o papel...

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget