domingo, 27 de novembro de 2011

choro

o choro 
que chora
ri de nós
o canto
que encanta
assuta
e voz e berro
canta quanto for
cantamos dor
assobiamos
ressabios
ressentidos
repetidos
sorrisos
chora tu
ri de mim
ri de nós
chora eu
eu mais tu
em nós dois
um número
de choro
sem fim 



Um comentário:

  1. A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.
    Fernando Pessoa

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget