terça-feira, 8 de novembro de 2011

escombros

dono dos olhos incansáveis 
juiz de conceitos apáticos
procuro respostas irrisórias
quão sujo tornei eu
aposta em emoções
abusando carne e pensamento
tortuosamente invisível
ainda estou não sei dizer
me sentindo de repente 
confortável
 o bastante

não podemos sussurrar
desistir é mais fácil remédio
não é nada assim tanto
gravidade ja passou
iremos não mais cair
segredos profanos
maldições em lábios sofridos
carregados de incerteza
na leveza da mão que engana rosto
pecados recicláveis
esquecidos escombros 
meio a tantos estragosnão me sinto muito bem
mas me sinto confortável


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget