terça-feira, 10 de janeiro de 2012

cantoria

diversas substâncias
liquidos solventes
aquele momento em que
em sombras e dúvidas
cobertas de vergonha e pudor
escrito em muros e portões metálicos
aos sinais de nossos dedos amarelados
vimos o mundo chorar por nós
enquanto sonhávamos
quase acordados
sorrindo lástimas e cuidados
pecamos de maneira simplória
condenados ao esquecimento
desdenhamos do fracasso
dos nossos cigarros
tossimos e cantamos
em plenos pulmões castigados
tudo o que queriamos cantar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget