sábado, 14 de janeiro de 2012

filho de rua

perco em meio a palavras tantas
horas perdidas de sono
onde se foram as alegrias?
escondemos em cobertas e receios
nossa verdade vagabunda
de carne amarga e impura
esquecemos nos diferentes
em olhos aflitos
cansaços desnecessários
desejamos o mundo
e imploramos por mais
deliciando-se em pecado
em movimentos controlados
descontrolamos
vergonha de outros nos conforta
casa nossa é noite e rua

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget