sábado, 17 de dezembro de 2011

desconcerto

quanto ia
vontade não faltava

agora volto
perco

procuro
lados errados

moedas velhas

sou de fato
contrário ao que acredito

retalhos
calo-me
falo alto demais

volto
desvio
acalmo
ainda tempo

demais erros
indefesos

parede concreto
matéria
filamentos

perdi vontade
perdi a ida
perdi a volta

ainda mais que o acaso
fico aqui parado
calado
lento

sem um pingo de saudade
sem lágrima
mágoas e desejo
nada em punhos fechados

me nada resvalo
me deixo acaso
me calo
quieto

acabo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget