sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

vício

tempo temos bastante restos fragmentados sofridos cuidados castigo em dedos estranhos acalma o tormento ainda temos momentos em que sorrimos cansados forçando ao encontro inesperado de uma felicidade inventada nossa que mais não nos temos pouco que resta transborda em ternura simplória do gozo voltamos ao que machuca e suficientes de prazer e estrago confortamos em ombros errados as dores de perda e afago satisfazendo por poucos segundos o vício que temos do outro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget