sexta-feira, 5 de agosto de 2011

jocosamente contagiante

pena moral
jocosamente contagiante
espatifamos ao outro
berro de agonia falta
infausta soberba
temos conta de nós outros
vemo-nos entrefolhos
onde idiossicrasia simbiótica
grita soluços frágeis
perto de vagas lástimas
aviltamos vezes muitas
a faculdade intuitiva
onde postos a errar
compramos consciência
depreendendo-nos
as conjecturas lógicas
quando corpo nosso
recusa entender
expiramos meios sintéticos
amamos depressa nós
com a fobia insistente
de sermos tão imorais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget