quarta-feira, 3 de agosto de 2011

tardar

parvo sentimento
caloroso conforto bastasse
não sermos indiferentes
perante chuva fraca eu
avistei avisos frenéticos
inalando cuidadosamente fumaça
ávido de melhoras congruentes
demoro
volto em tardia
caso seja estrito
temo por minha cabeça
errante em tormento muito
fui
fresta lacerada manchas alvas
túnica dos supliciados
face frente a morte
sabedoria esquemática
vindos e idos agora tarde
chego ao ponto de sorrir
imaculado de sofrimentos diteis
deixo de lado o choro
embora tarde eu sigo
vou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget